Michele Lopes
4 min

Hoje em dia, o termo “armazenamento em nuvem” já é muito utilizado por aí. Isso porque essa prática é muito presente no nosso dia a dia (até nossos smartphones trabalham dessa maneira). Mas você sabe o que significa, como funciona e a importância do tal “armazenamento em nuvem”? 

Como essa é a forma que utilizamos aqui na Mambo WiFi, e recebemos muitas dúvidas em relação a esse tipo de armazenamento de dados, resolvemos explicar melhor esse assunto.

O QUE É UM ARMAZENAMENTO DE DADOS EM NUVEM?

O armazenamento em nuvem é um serviço muito utilizado atualmente, que permite armazenar dados na Internet, por meio de um provedor de computação em nuvem que opera e gerencia a armazenagem desses dados.

Por ser um armazenamento feito via Internet, é possível que usuários enviem e acessem os dados “a qualquer momento, em qualquer lugar”, necessitando apenas de um computador ou dispositivo móvel com acesso à Internet.

Além da facilidade de acesso, o serviço se tornou popular por permitir que servidores locais pudessem operar de forma mais ágil, eficiente e segura, uma vez que não fica sobrecarregado de informações no seu disco físico.

COMO FUNCIONA ESSE ARMAZENAMENTO?

Empresas que oferecem o serviço de armazenamento em nuvem possuem os chamados datacenters, que possuem milhares de servidores e storages operando e gerenciando os dados de usuários do mundo todo.

A operação destes datacenters é ininterrupta, ou seja, a disponibilidade de acesso e recebimento de dados acontece 24 horas por dia, nos 7 dias da semana.

A maioria das empresas de armazenamento costuma trabalhar com pagamentos sob demanda, ou seja, conforme a quantidade de dados armazenados. Dessa forma, o usuário não necessita estimar previamente qual a sua necessidade de espaço de armazenamento.

QUAIS OS BENEFÍCIOS DO ARMAZENAMENTO EM NUVEM?

Como falamos anteriormente, podemos citar logo de primeira a vantagem de poder acessar as informações armazenadas em qualquer lugar, através de um dispositivo com acesso a internet. Isso permite aos usuários e empresas um gerenciamento de dados otimizado e centralizado em uma única plataforma.

O custo total desse formato também é bastante promissor, uma vez que não há a necessidade de adquirir hardwares de armazenamento, local para assegurar o funcionamento do hardware nem a mão de obra para operá-lo. E também por ser um sistema pay-per-use, cobrado apenas pela quantidade de dados estocada por empresa ou usuário.

Além disso, o armazenamento em nuvem possui implantação e liberação de espaço de forma mais ágil, permitindo ao departamento de tecnologia mais facilidade em relação às demandas de armazenagem de informações.

ARMAZENAMENTO DE DADOS, LEGISLAÇÕES E MAMBO WIFI

Hoje fala-se muito sobre a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) e o Marco Civil da Internet quando o assunto é sobre dados de usuários.

O Marco Civil da Internet apresenta-se como uma “constituição” do direito digital no país, reconhecendo relações jurídico-virtuais e determinando ações em relação aos crimes virtuais. Já a LGPD fala sobre a forma como os dados fornecidos pelos usuários podem ser tratados e usados por empresas.

O que pode ser considerado tratamento de dados?

Todo tipo de operação realizada com um dado, desde sua coleta até o descarte, enquadra-se como tratamento. Portanto, o armazenamento em nuvem de dados dos usuários é parte da linha de tratamento de dados.

Mas é importante ressaltar que, quando falamos desse assunto, há uma diferença entre quem coleta e quem utiliza estes dados.

operador é o responsável pela coleta e disponibilização destes dados para um controlador, que será o responsável por determinar quais dados serão coletados, quando e a finalidade de uso deles.

Por exemplo, um software como a Mambo WIFi, que coleta dados para fornecer conexão à rede WiFi, e realiza o armazenamento destes dados em nuvem, funciona como operador de dados.

Você pode entender mais sobre essas legislações aqui em nosso site, ou então baixar o e-book completo que criamos explicando todas as informações que quem oferece uma conexão WiFi deve saber.

Sobre o autor:
Michele Lopes – Analista de Marketing
Amante de tecnologia e marketing, mãe de pet e apaixonada por pessoas
• Linkedin