fbpx
Sérgio Costa
7 min

Para obter uma rede WiFi profissional e de alta performance, sem lentidão ou interferências, é fundamental escolher as melhores frequências e canais. A regra geral não é complexa: o melhor canal WiFi tende a ser aquele menos poluído. Mas você já sabe que, quando se trata de WiFi, tudo depende. Depende da sua necessidade, da infraestrutura do local, dos equipamentos envolvidos.

Entretanto, existem sim algumas “leis” básicas que podem te ajudar na hora de tomar sua decisão de escolher o melhor canal WiFi – e são elas que vamos apresentar neste texto. Confira quais são as boas práticas e dicas imperdíveis dos nossos especialistas em WiFi aqui da Mambo WiFi.

Melhor canal para WiFi profissional

A relação entre canais e frequências

Escolher o melhor canal WiFi para o seu cenário pode melhorar substancialmente a sua cobertura WiFi e o seu desempenho. Contudo, mesmo se você encontrar o canal mais rápido, nem sempre isso significa que você deve selecioná-lo imediatamente.

Isso porque várias faixas de frequências (sendo 2,4 e 5 GHz as de WiFi) têm a sua própria gama de canais. Ou seja, os canais disponíveis variam de acordo com a frequência que você escolheu.

Vamos pensar em metáforas para facilitar o entendimento:

Imagine que a largura de banda é a quantidade de faixas que uma estrada possui. Se o trânsito está muito congestionado, é necessário avaliar a viabilização de uma obra que construa mais faixas na pista. 

Agora, se não é possível aumentar a quantidade de faixas para viabilizar o fluxo de mais veículos (quadros), é necessário adotar outras estratégias para transportar mais pessoas (dados). Uma das estratégias pode ser forçar o rodízio de veículos para incentivar o transporte de mais pessoas em ônibus e metrôs. Esse o papel dos algoritmos de modulação e codificação, que atuam “comprimindo” dados. Quanto mais eficiente essa compressão, mais informação (em bps) podem trafegar no meio aéreo.

Roteadores domésticos, por exemplo, geralmente irão utilizar a banda de 2,4 GHz com um total de 13 canais. Via de regra, esses equipamentos vêm com a escolha do melhor canal WiFi definida de forma automática, o que pode causar interferências caso um vizinho utilize o mesmo canal, por exemplo.

A frequência de 2,4 GHz, apesar de ser uma das mais comuns, é também a frequência que estão equipamentos como microondas ou smart devices. Portanto, com a popularização de dispositivos iOT, a tendência é que essa frequência torne-se cada vez mais “poluída”, então tenha isso em mente no momento de tomar a sua decisão.

Tipos de interferências entre canais

A força de uma interferência depende de duas coisas: distância da fonte de interferência e potência desse sinal. Outra questão é o tráfego, visto que uma rede só causa interferência na outra se tiver tráfego. Ou seja: não é porque existe uma rede que ela vai automaticamente gerar interferência.

Há dois tipos de interferências entre canais, a ACI (Adjacent Channel Interference) e a CCI (Co-Channel Interference). Assim, dependendo da forma como for planejado a escolha de canais, elas irão interferir consideravelmente no desempenho da rede.

ACI (ADJACENT CHANNEL INTERFERENCE OU INTERFERÊNCIA DE CANAL ADJACENTE)

Ocorre quando há interferência entre canais próximos (quando o canal 3 interfere no canal 4, por exemplo). Quando os canais estão sobrepostos, haverá uma degradação de sinal, independente do que está ocorrendo nos outros canais.

CCI (CO-CHANNEL INTERFERENCE OU INTERFERÊNCIA CO-CHANNEL):

Ocorre quando 2 ou mais Pontos de Acesso/Access Points (APs) estão localizados em um mesmo ambiente utilizando o mesmo canal. Isso transformará as duas células (área de cobertura do AP) em uma grande célula. Quando isso ocorre, haverá uma competição entre as APs e o dispositivo cliente terá que esperar que todos os Access Points liberem o canal para transmissão. Basicamente a CCI ocorre quando há a sobreposição de células (área de cobertura do AP) prejudicando o roaming entre APs e a latência da transmissão do sinal.

Como escolher a frequência para uma rede WiFi de alta performance?

A resposta é clássica: cada caso é um caso. Apesar disso, existem duas regras básicas que sintetizam muito bem aquilo que devemos buscar no momento do planejamento de canais:

  • Não pode haver sobreposição de canais entre células vizinhas para minimizar a interferência entres os APs próximos;
  • Deve haver algum grau de sobreposição de células (área de cobertura) para que não haja áreas de sombra que prejudiquem o roaming.

2.4 OU DE 5.0 GHZ? 

Ao analisar o plano de cobertura na frequência de 2,4GHz, você deve considerar somente a utilização de 03 canais (1, 6 e 11). Isso porque, em 2,4GHz, as larguras de banda contém 22MHz. Sendo assim, somente os canais 1, 6 e 11 não se sobressaem, deixando o “ar” mais livre para a comunicação entre AP/Cliente (STA).

Já em 5GHz existem opcionalmente 24 canais para serem utilizados, desde que seja considerada a largura de banda com 20MHz (mais do que suficiente para ambientes de alta densidade).

A frequência que você deve estabelecer é um ponto bem importante a se considerar no que diz respeito à cobertura no seu ambiente. Visando capacidade, não tenha dúvida que seu projeto deve olhar primeiro a frequência de 5GHz. Porém, se a premissa predominante é cobertura, veja primeiro a frequência de 2,4GHz (desde que com cautela, principalmente nos limites).

Nada substitui a opinião do usuário

A melhor forma de descobrir o melhor canal WiFi e saber se a sua rede está performando bem é ouvindo seus visitantes. Ou seja: se as reclamações estão em alta após uma mudança, é importante se atentar para uma possível queda de performance.

Faça testes sem medo e esteja atento à experiência entregue. Afinal, você é o responsável pelo funcionamento otimizado do WiFi e a satisfação do visitante é o principal elemento norteador do seu trabalho.

ESPECIAL: Guia para uma rede WiFi de alta performance

Pensando nas principais dificuldades ao montar uma rede WiFi, o Alex Pina, especialista técnico da Mambo WiFi com uma carreira de quase 20 anos como arquiteto de redes elaborou o Checklist WiFi: Um Guia Definitivo para uma Rede de Alta Performance.

Nele, você encontra:

  • Um passo a passo completo para fazer um diagnóstico preciso;
  • As dicas para montar um projeto 100% customizado;
  • Um checklist objetivo para você imprimir e ter sempre em mãos na hora de executar projetos.

Conheça, organize e execute as etapas essenciais para o menor custo e máximo desempenho dos seus projetos WiFi. Como resultado, cliente satisfeito e você bem preparado.

Espero que esse texto e o material sejam importantes para a construção de redes WiFi ainda mais efetivas e funcionais. Aliás, se tiver alguma dúvida sobre WiFi, é só entrar em contato com a gente.

Sobre o autor:
Sérgio Costa – Ex-CEO do WSpot | Board Member & Dev. Sênior na Mambo WiFi
• Linkedin